Postado em 22 de Dezembro de 2020 às 09h31

Quais cuidados eu devo ter com um filhote de cachorro ou de gato?

Cachorros (26)Gatos (20)Dicas e Cuidados (34)

Se existe um fato que é praticamente unanimidade entre as pessoas, é a paixão por filhotes de animais. Seja um cachorro, um gato, ou mesmo animais mais exóticos, há sempre um carinho a mais quando se trata de um filhote.
No entanto, ter um filhote em casa implica algumas responsabilidades. Mais do que comer e beber, nessa fase da vida eles precisam de cuidados específicos para que possam crescer saudáveis e permanecer como nossos companheiros por muitos anos.

Aqui irão 6 dicas de cuidados essenciais para se ter em casa com filhotes de cachorros ou gatos.
1. Leve ao veterinário
Embora esse não seja um cuidado específico para os filhotes, no caso deles é ainda mais importante proporcionar o acompanhamento veterinário. Isso porque, nessa fase, os animais costumam ser mais frágeis e sujeitos a problemas de saúde causados por diferentes fatores.
Por isso, se você tem ou pretende ter um filhote de cachorro ou gato em casa, saiba que é fundamental fazer visitas regulares ao veterinário, mesmo que como medida preventiva, acompanhando o desenvolvimento do animal da melhor maneira possível com o auxílio de um profissional.

2. Mantenha as vacinas em dia
As vacinas também são imprescindíveis para a boa saúde de um filhote. Como dito, no início da vida há sempre um risco maior de ocorrência de doenças, sejam elas causadas por vermes, fungos ou vírus.
Sendo assim, além de levar seu filhote ao veterinário, é preciso também cuidar para que todas as vacinas que ele precisa sejam dadas conforme orientação profissional. Nesse período, você notará que várias vacinas precisam ser ministradas no animal, até porque é nessa fase que se realiza as primeiras imunizações contra diversas doenças.

3. Cuide da higiene do animal
Outro cuidado essencial que não pode ser esquecido é a higienização do filhote, já que eles costumam depender de intervenções constantes para se manterem limpos.
Nesse sentido, pode ser necessário dar banho no animal com uma certa regularidade e realizar a chamada tosa higiênica, especialmente em raças que têm muitos pelos, já que costumam se sujar mais.
Aqui, no entanto, vale lembrar que, enquanto não tenham terminado o cronograma de vacinas, não é recomendando levá-los à pet shops, pois o contato com outros animais pode expor o seu filhote a riscos.
Então, até que se tenha imunizado seu gato ou cachorro, o mais indicado é dar banho em casa mesmo. Porém, sempre com um certo cuidado, evitando, por exemplo, que água caia nos seus ouvidos ou que se sequem naturalmente após o banho.
Vale lembrar, ainda, que a higiene dos filhotes deve ser feita sempre com produtos destinados ao uso veterinário, já que produtos de uso humano podem causar irritação, alergias e problemas na pele do animal.

4. Garanta um ambiente sempre limpo e seguro
Tão importante quanto cuidar da higiene do filhote é manter o ambiente em que ele vive limpo, saudável e confortável. Independentemente se você tem um gato ou um cachorro, é preciso reservar um espaço para ele ao abrigo do frio e do calor, colocando uma cama na qual ele possa descansar e dormir.
Não importa se você mora em apartamento ou em uma casa com área externa, é fundamental que todos os locais por onde o filhote circula estejam limpos e livres de qualquer produto ou objeto que possa causar danos ao animal. Não se esqueça que filhotes são curiosos e costumam mexer em tudo, entrar frestas e caixas. Por isso, tenha cuidado e mantenha-o em segurança.
5. Dê atenção
Cães e gatos são animais bastante sociáveis, sabemos bem disso. Por esse motivo, atenção é uma coisa de que dependem muito para que se sintam mais confortáveis com a separação da mãe e irmãos e se adaptem mais rapidamente ao novo lar. Essa atenção pode ser dedicada de diversas formas, como com interações dentro de casa ou passeios externos.
Quanto aos passeios, é importante lembrar que eles também só são recomendados para filhotes que já foram devidamente vacinados. Além disso, é importante ficar atento ao horário dos passeios, evitando-se períodos do dia com sol forte, já que tanto a temperatura do ar quanto a do chão, principalmente, podem fazer mal ao filhote.
Ao retornar do passeio, sempre limpe as patas do animal e verifique se não há nenhum corpo estranho junto a elas ou ao pelo.

6. Cuide para que se alimentem corretamente
Os cuidados com a alimentação têm uma importância a mais quando o assunto é manter os filhotes saudáveis e se desenvolvendo bem. A ração, nesse contexto, é de extrema importância para o desenvolvimento do filhote, seja de gato ou cachorro. Isso porque a ração é a fonte de todos os nutrientes necessários para o organismo do animal, servindo de base para todas as suas funções. A dica aqui é sempre seguir a orientação do veterinário, introduzindo a alimentação adequado para filhotes, uma vez que esses alimentos são desenvolvidos para atender às necessidades dos filhotes em relação à quantidade de proteína, fibras e outros nutrientes essenciais.
Por isso, rações para animais adultos não devem ser dadas a um filhote, pois ele pode sofrer com a insuficiência de algum componente importante. Além disso, ao levar o filhote ao veterinário, é válido questionar sobre a possibilidade e necessidade de se introduzir outros alimentos na dieta do animal, a exemplo das frutas e legumes, pois podem ser indicadas.

A CIAVET cuida de quem você ama!

Fonte: https://www.pulsoseguros.com.br/blog/7-cuidados-para-ter-com-filhotes-de-cachorros-e-gatos-em-casa/

Veja também

Meu gato tem quantos anos?16/12/20 Muito se fala sobre a idade dos cães em relação à “idade humana” e já falamos desse assunto antes. Mas e os gatos? Será que eles envelhecem da mesma forma? Converter os anos de um gato em “anos humanos” não é tão simples quanto usar um fator de 7 (como algumas pessoas pensam erroneamente com cães e, às vezes, com......
Por que vacinar seu pet contra a gripe?02/04/20 Assim como em humanos, a gripe pode levar a complicações e comprometer a vida do animal. No caso dos cães, a traqueobronquite infecciosa canina, ou gripe canina, pode ser causada pelos agentes virais Adenovírus e......

Voltar para Blog